campusbreves
Histórico

Caracterização do Campus Universitário do Marajó- Breves

Aspectos Gerais

A Ilha de Marajó esta situada no Norte do Brasil, no Nordeste do Estado do Pará, na embocadura do rio Amazonas, nas proximidades da linha do Equador, que passa quase paralela a ela. Suas coordenadas geográficas são: entre os paralelos 0° e 2° e de latitude sul e os meridianos 48° e 51° de longitude oeste. Ocupa uma área de 49606 Km², sendo a maior ilha flúvio-marinha do mundo. Seus limites são: ao norte o oceano atlântico, ao leste e ao sul o Rio Pará, e, a oeste, uma série de canais.

O nome Marajó, tem origem em observações dos índios primitivos que viveram na ilha, e que a denominaram de “MIBARAIÓ”, que em tupi significa “anteparo do mar”, ou “tapamar”. Também se chamou de “Ilha Grande Joanes”, sendo assim referida nos séculos XVII e XVIII, em cartas geográficas, em documentos manuscritos e até publicações oficiais.

Da Ilha propriamente dita fazem parte os municípios de Soure, Breves, Ponta de Pedra, Chaves, Salvaterra, Cachoeira do Arari, São Sebastião da Boa Vista, Afuá, Muaná, Anajás, Curralinho e Santa Cruz do Arari. Na parte oeste da Ilha de Marajó, outros municípios compõem a “região das ilhas” ou Arquipélago do Marajó; Bagre, Melgaço, Oeiras do Pará e Portel.

 

 

Breve Histórico

O Campus Universitário do Marajó, inicialmente com sede em Soure foi criado em 1986, como um dos pólos de atuação da Universidade Federal do Pará dentro de uma estratégia que norteou a implantação do seu projeto de interiorização.

No ano de 1987, na realização do primeiro vestibular para o interior do Estado, foram oferecidas Licenciaturas Plenas em Matemática , História, Geografia, Pedagogia e Letras. No vestibular seguinte foi oferecido uma turma de Licenciatura em Ciências de 1º Grau. No vestibular de 1990, novamente foi ofertado para o Campus o curso de Ciências.

Por causa da imensidão da Ilha de Marajó, das enormes distâncias entre os municípios que a compõem, das dificuldades de transporte que impediam ou muito dificultavam o acesso da grande maioria interessada em cursar o 3º grau em Soure, atendendo forte apelo das comunidades marajoaras, se ousou em 1990, a criação e instalação do Núcleo de Breves, com sede neste município, e ofertando uma truma de licenciatura e Bacharelado em História. A partir de 1993, tendo o Projeto de Interiorização ultrapassado a sua difícil etapa de implantação, e agora já reunindo plenas condições de consolidar-se, os vestibulares no interior do Estado passara a ser, como na sede em Belém anuais e a respeitar uma rotina, se preocupando apenas em distribuir um número de turmas que estivesse dentro da capacidade infra-estrutural dos Campi, e cursos que atendessem as expectativas dos interessados.

Em decorrência do vestibular de /93 foram oferecidas duas turmas para Breves(matemática e geografia), e duas turmas para Soure (Letras e Pedagogia). No ano seguinte ,1994, o núcleo de Soure foi contemplado com uma turma de Ciências Sociais e uma turma de Pedagogia regular. Por absoluta falta de espaço físico, o núcleo de Breves não pode ser atendido neste vestibular.

No vestibular de 95, para Breves foram oferecidas turmas de História e Pedagogia, sendo que com um único quadro de professores se decidiu por oferecer anualmente uma turma de Pedagogia regular, porém alternado os núcleos.

Nos anos de 96/97 e 98 foram ofertados os cursos de Letras e Pedagogia.

Em 1999 o curso ofertado foi Geografia(uma turma).

O núcleo de Breves ficou de fora do vestibular de 2000 , tendo isso ocorrido pelo fato de que a UFPA redefinia a sua atuação no interior estabelecendo que suas ações acadêmicas se dariam apenas nos Campi originais, os chamados núcleos ficavam de fora. Isso engendrou um movimento de reação por parte da comunidade brevense que não aceitou que a UFPA instalada desde 1990 no município, agora fugisse a um compromisso com a região das ilhas.

A partir de injunções feitas junto as Pró-Reitorias de Ensino e Planejamento que questionavam o fato de Breves apresentar uma demanda maior que a de Soure, a UFPA aceitou os argumentos e redirecionou seu esforço acadêmico no Marajó atendendo Breves com o curso de Pedagogia regular e Soure com o curso de Letras.

Atualmente o Campus de Breves atende a uma demanda de cursos regulares e intervalares e na modalidade a distância. Sendo hoje os cursos existentes em Breves: Pedagogia, Letras,Ciências Naturias, Matemática e Serviço Social além de  Matemática e Quimica na modalidade à distância.

Sendo este Ensino planejado para atender demandas específicas e para consolidação deste como pólo regional de conhecimento no Estado através da qualificação de profissionais na área da Educação.

Considerando-se como Missão Gerar, difundir e aplicar o conhecimento nos diversos campos do saber, contribuindo para o pensamento crítico-reflexivo, visando a melhoria da qualidade de vida do ser humano em geral, em particular do marajoara. E tendo por visão:Constituir-se como referencia local, nacional e internacional, nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, com ênfase em assuntos marajoaras, e firmando-se como suporte de excelência para as demandas políticas, sócio-culturais e ambientais da mesorregião do Marajó.

 

 


 

Termo de referência

 

Termo de referência

 


 

Editais e Bolsas

Copyright © 2012 - CUMB - Campus Universitário do Marajó - Breves - Alameda IV, Nº 3418 - Parque Universitário. CEP 68800-000. 91 3783-1129. Breves - 2014